Por que Estudar Engenharia nos EUA?

Por que Estudar Engenharia nos EUA?


Procurar um curso de Engenharia


A Engenharia esta se tornando rapidamente em uma das maiores profissões dos Estados Unidos. Não há melhor lugar para se estudar engenharia.

Há muitas respostas específicas quando se pergunta “Como?”— Como esta cadeira me sustenta? Como é que eu consigo falar no celular ou bater papo na internet com uma pessoa do outro lado do mundo? Como a água dentro deste copo tornou-se limpa? Embora a resposta a cada uma dessas perguntas seja diferenciada, existe uma simples explicação para todas elas: a engenharia.

Onde quer que você se encontre no mundo, a engenharia tem presença universal. Atualmente, os engenheiros criam soluções e tecnologias avançadas para tudo — desde smartphones a soluções para os maiores problemas do mundo. O ritmo acelerado da evolução tecnológica e a escassez de recursos naturais aumentou ainda mais a procura por engenheiros.

Cada pessoa pode ter um motivo diferente para estudar engenharia. Para alguns, é o desejo de ter uma carreira lucrativa e de sucesso. Outros desejam trazer progresso e um futuro melhor às suas comunidades. E há aqueles que optam por esta área porque têm uma curiosidade natural de saber como as coisas funcionam.

A sua motivação pode ser pessoal e exclusiva, mas o seu desejo de cursar engenharia nos Estados Unidos é compartilhado por muitas pessoas. Todos os anos, um número crescente de estudantes internacionais vêm aos Estados Unidos para fazer cursos de graduação, pós-graduação e doutorado em engenharia. Segundo o Open Doors Report de 2014/15, havia 184,603 estudantes internacionais matriculados em cursos de engenharia nos EUA. Engenharia é uma das áreas de estudo mais procuradas pelos estudantes internacionais.

Há pessoas que decidem fazer engenharia por motivos humanitários ou porque desejam ter uma carreira financeiramente bem sucedida. Qualquer que seja o seu motivo, saiba que há muita procura por essas qualidades e que você tem a capacidade de mudar o mundo.

Universidade Estadual do Arizona

“O ensino superior nos EUA é o melhor—é o nível mais alto de educação que um estudante possa receberˮ, afirmou Octavio Heredia, Diretor Associado de Alcance Mundial da Escola de Engenharia Ira A. Fulton da Universidade Estadual do Arizona (ASU, Arizona State University).

Não é segredo que os Estados Unidos têm um dos melhores sistemas de educação superior do mundo. Em termos de cursos de engenharia, é o acesso à pesquisa que atrai muitos estudantes internacionais aos EUA.

“Os estudantes estão em busca de uma pesquisa interessante e querem ter acesso a esse tipo de pesquisa. A ASU coloca-os em contato com a pesquisa desde o inícioˮ, explica Heredia.

Os estudantes da Universidade Estadual do Arizona (ASU), próxima à Phoenix, não precisam esperar até o terceiro ou quarto ano para começar a trabalhar com pesquisa avançada e a desenvolver projetos. O currículo foi estruturado para que os estudantes comecem a pensar e agir como engenheiros desde o primeiro dia. Os cursos básicos teóricos são contrabalançados com aulas e projetos que desafiam os estudantes a pensar de modo crítico e criativo. Professores de categoria internacional, incluindo membros da Academia Nacional de Engenharia, Academia Nacional de Ciências e um ganhador do Prêmio Nobel, ensinam e motivam os estudantes. Muitos dos professores também já foram estudantes internacionais nos Estados Unidos.

A Escola de Engenharia Ira A. Fulton oferece 20 cursos de engenharia nos níveis de bacharelado, mestrado e doutorado, entre os quais, Computação, Aeroespacial, Elétrica e Biomédica. Fora da sala de aula, os estudantes têm acesso a serviços de aulas particulares de engenharia, orientação personalizada e estágios. Os estudantes fazem estágio em empresas como Boeing, Intel e General Dynamics. Existem também muitas oportunidades de participação em competições, tal como a Imagine Cup da Microsoft.

Recentemente, a invenção premiada dos estudantes da Universidade Estadual do Arizona levou-os às finais da competição Imagine Cup nos EUA. Usando câmeras e tecnologia de tela de toque, os estudantes construíram um dispositivo para ajudar deficientes visuais a fazer anotações durante as aulas. O projeto dos estudantes é um exemplo perfeito do que a engenharia consegue fazer: ajudar a resolver alguns dos maiores desafios do mundo.

South Seattle College

O South Seattle College (SCC) tem uma longa e rica história de produzir Técnicos de Aviação. O curso de aviação começou nos anos 1930 como Edison Technical College e transformou-se em South Seattle College em 1969. Após completarem o curso, os alunos estarão treinados e terão as habilidades necessária para se tornarem Técnicos de Manutenção de Aeronaves (AMT).

“Durante a próxima década, espera-se um aumento no tráfego de passageiros…se o número de formandos dos cursos de treinamento mecânico de aeronaves continuar a cair, as oportunidades para os formandos do curso deverão ser excelentes,” de acordo com o Manual Ocupacional, edição 2016-2016 do Departamento do Trabalho dos EUA.

No South Seattle College, os estudantes técnicos são treinados em um ambiente semelhante a um ambiente industrial no câmpus principal e em um hangar no Aeroporto King County (Boeing Field). Recentemente, a Boeing doou um motor Pratt & Whitney 777 para o curso de Tecnologia de Manutenção de Aeronaves (AMT), o primeiro motor que a Boeing doou a uma faculdade. No total, o curso AMT do South (South Seattle College) tem 13 aeronaves e 70 motores para proporcionar aos seus alunos uma experiência prática na sala de aula. O motor 777 é o maior da frota. Os alunos aprendem a manter uma aeronave em total condição de operação através da realização de manutenção e inspeções exigidas pela Administração de Aviação Federal (FAA).

As aulas enfatizam a aprendizagem prática e turmas pequenas garantem atenção personalizada de instrutores experientes.

Após completarem o curso de dois anos, os alunos estarão habilitados a fazer os testes FAA Airframe e Power Plant (A&P) e, em seguida, podem trabalhar em qualquer aeronave do mundo. O certificado A&P é reconhecido também em outras indústrias, tais como empresas de energia e de mecânica de elevadores.

Como Técnico de Manutenção de Aeronaves, os formandos utilizam suas habilidades em vários ambientes de trabalho, tais como:

  • Companhias Aéreas - internacionais, nacionais e/ou regional
  • Frotas de Carga Aérea
  • Taxi  Aéreo/ Vôos Fretados
  • Frotas de Aeronovaes Executivas
  • Operadores de Helicópteros
  • Estações de Reparo de Aeronoves
  • Organizações de Pesquisa e Desenvolvimento
  • NASA
  • Aviação Geral (Operadores de Base Fixa ou FBOs)
  • Fabricantes (aeronaves, motors, peças)
  • Administração de Aviação Federal (FAA)
  • Empresas Governamentais Estaduais e Locais

 

Universidade Aeronáutica Embry-Riddle (Embry-Riddle Aeronautical University)

À medida que o mundo enfrenta uma crescente demanda de infra-estrutura e sustentabilidade ambiental mais eficientes, o campo da engenharia civil continuará a crescer em ritmo mais rápido do que o mercado geral de trabalho. Na Universidade Aeronáutica Embry-Riddle (Embry-Riddle Aeronautical University), o Mestrado em Ciências em Engenharia Civil (MS CIV) oferece aos seus alunos uma educação e experiências essenciais para obter posições de liderança na área. Os formandos são preparados para carreiras em seu campos desejados, os quais incluem a indústria e o governo.

Dentro do curso oferecido no câmpus de Daytona Beach, os alunos podem selecionar matérias eletivas técnicas para personalizar sua experiência de aprendizagem em áreas como Sistemas de Transporte Inteligente, Engenharia Estrutural, Estruturas Sustentáveis, Materiais e Engenharia Geotécnica ou Tecnologia Interdisciplinária. O curso fomenta um intercâmbio entre a engenharia civil e outra especialidades acadêmicas que são relevantes aos problemas da engenharia civil e proporcionam valiosas experiências educacionais.

No câmpus de Daytona Beach, existem dezenas de laboratórios na área de estruturas, materiais, transporte e engenharia ambiental. O impressionante corpo docente do curso de engenharia civil se encontra constantemente envolvido em pesquisa financiada com recursos externos na disciplina.  Atualmente, Dr. Brown está investigando pontes em ambientes agressivos, enquanto Dr. Chen está estudando as questões de segurança no sistema de transporte. Outros exemplos da importante pesquisa que está sendo feita pelo corpo docente é a pesquisa do Dr. Gurja ao usar rejeitos de mineração como substituto de areia em concreto de cimento Portland (PCC) e em concreto auto-adensável.

O Mestrado de Ciências em Engenharia Civil (MS CIV) é um programa de 30 créditos oferecido com a possibilidade de opção de apresentar uma tese ou não.

Ao obter este grau avançado em engenharia civil, os formandos da Universidade Aeronáutica Embry-Riddle adquirem uma vantagem competitiva no mercado de trabalho que lhes permitem conseguir cargos de gerenciamento com maior rapidez.

Pierce College

O Pierce College em Lakewood, Washington, pode ser menor do que universidades de quatro anos, mas nem por isso seu curso de engenharia é menos desafiante.  Os alunos de engenharia do Pierce passam os primeiros dois anos do bacharelado se preparando para dominar os conceitos e métodos de engenharia, usando os princípios da física e as ferramentas da matemática.

Como em muitos outros cursos de engenharia, os alunos do Pierce podem se especializar em várias áreas: civil, mecânica, aeronáutica, materiais, elétrica, computadores, química ou biomédica. As turmas pequenas do Pierce permitem que os alunos recebam atenção individualizada desde o início quando estão completando os mais altos níveis de matemática e física, e posteriormente nos cursos de Estática, Dinâmica, Mecânica de Materiais e Termodinâmica. Essa é uma importante diferença.

Frequentemente no primeiro ou segundo ano, os alunos com dificuldade nos conceitos da engenharia se sentem perdidos e inseguros. Em turmas menores, os professores podem identificar e resolver as dificuldades dos alunos mais rapidamente.

“Meu objetivo foi sempre dar aulas em uma área técnica de uma faculdade. Eu simplesmente adoro ajudar os alunos a alcançar o seu potencial”, explica Kenneth Schoreder, Coordenador do Departamento de Engenharia do Pierce College.

Ao completar os dois anos de estudos (“associate degree”) no Pierce, os alunos podem se transferir para uma universidade de quarto anos, entrando no terceiro ano. Os formandos do Pierce College são normalmente aceitos diretamente nos cursos de engenharia da  Universidade de Washington, Universidade Estadual de Washington e de outras instituições do estado de Washington. Alunos internacionais são aceitos também na Universidade de Purdue, Universidade de Idado, Universidade de Oregon e  na Universidade da Califórnia.

New England Institute of Technology

 

 

Show More

SUSA_img_200x55.jpg
Baixe nossas revistas Study in the USA ®

Related Schools